Líderes cristãos perseguidos do Iraque pedem ajuda à União Europeia

Líderes cristãos do Iraque estiveram reunidos com representantes da União Europeia (UE) pedindo ajuda diante da fuga dos cristãos do país por conta dos ataques jihadistas.
O patriarca da Igreja Caldéia do Iraque, Luis Sako, e o bispo de Mossul, da Igreja Católica Síria, Yohann Petros Mouche, estavam juntos pedindo ajuda para preservar a minoria cristã do país.
“Esperamos que se comprometam para salvar o que pode ser salvo”, disse Sako que espera por uma “solução política” para dar fim à crise que tem tomado conta do país forçando os cristãos a fugirem para o Líbano e Turquia.
“Se nada mudar, a presença cristã será apenas simbólica devido à fuga dos cristãos para os países vizinhos, Europa e Estados Unidos”, disse Sako.
O Iraque deve ter hoje entre 400 mil a 500 mil cristãos, número inferior ao registrado em 2003 quando eram em um milhão.
“Somos uma minoria muito frágil, já que não temos exército nem milícias”, lembrou o patriarca que se preocupa com a situação local. “Os europeus têm um dever moral com o Iraque”, declarou.
Os jihadistas já ocuparam diversas cidades iraquianas, em Mossul igrejas caldeias e sírias ortodoxas foram ocupadas por insurgentes afastando os cristãos que ali moravam, em 2003 eram 35 mil deles antes da invasão americana. Com informações G1 E yahoo

Wilson Ferreira

Técnico em SEO, liberal apartidário, autodidata em História, fascinado por mistérios, fundador e escritor. Nosso blog é focado em teorias da conspiração, porém você encontrará muitos artigos sobre política, história, sociedade, religião, misticismo, ocultismo e tudo que desperte um certo mistério.
    Comentar pelo Blog
    Comentar pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário