Propagação de vírus chikungunya na América Latina é grave

Para a diretora geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Margaret Chan, a propagação do vírus chikungunya está criando uma situação "grave" na América Latina, onde vários países do Caribe, mas também do centro e da América do Sul reportaram casos desta doença.
Em entrevista coletiva em Havana, Chan recomendou aos países afetados que enfrentem a prevenção desta doença, muito parecida com a dengue, a partir de um "enfoque social muito amplo".
A diretora da OMS opinou que os governos devem ser "ativos" no controle do vetor que transmite a doença e na adoção de medidas para proteger a sociedade. Mas também apelou para a responsabilidade individual e das famílias para evitar criadouros do mosquito propagador da doença nas casas e nas vizinhanças.
Como a dengue, o vírus chikungunya é transmitido pelo aedes aegypti e aedes albopictus e provoca febre, dores fortes nas articulações e erupções na pele, entre outros sintomas. A doença foi detectada inicialmente há seis meses na região caribenha, e o primeiro caso foi registrado na República Dominicana em fevereiro.
Segundo dados da Opas (Organização Pan-americana da Saúde), desde 3 de julho foram registradas 21 mortes pelo vírus, 4.756 casos confirmados e 302.081 casos suspeitos, 193.395 deles na República Dominicana. Em Cuba foram diagnosticados até o momento 11 casos, todos importados, segundo as autoridades sanitárias da ilha. O vírus também chegou a países centro-americanos como El Salvador e do sul da região como Brasil, Venezuela e Paraguai.
Que Deus nos proteja.

Informações: R7

Wilson Ferreira

Técnico em SEO, liberal apartidário, autodidata em História, fascinado por mistérios, fundador e escritor. Nosso blog é focado em teorias da conspiração, porém você encontrará muitos artigos sobre política, história, sociedade, religião, misticismo, ocultismo e tudo que desperte um certo mistério.
    Comentar pelo Blog
    Comentar pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário