Ebola faz americanos estocarem kits de sobrevivência em casa

Depois que o primeiro paciente diagnosticado com ebola teve sua morte confirmada, os especialistas em saúde afirmaram que os americanos não precisam se preocupar com estoque de kits de sobrevivência, embora os números de compradores tenham aumentado. 
Em entrevista ao jornal The Huffington Post, o chefe de epidemiologia da Universidade da Califórnia, Arthur Reingold, disse que essa não é uma resposta adequada para o surto. "Eu entendo que as pessoas se preocupem, mas eu acho que eles deveriam se preocupar mais com a situação da África", disse. 
— O fato é que não temos a transmissão do vírus do ebola aqui na nossa comunidade. Eu simplesmente não posso entender por que alguém iria gastar dinheiro com esse tipo de coisa.
No entanto, apesar da opinião dos especialistas, de acordo com o Huffington Post, o número de vendas de materiais de proteção contra doenças aumentou nos Estados Unidos. A empresa LifeSecure, que atua no ramo, disse que teve um aumento na venda de kits de emergência desde que o governo confirmou o diagnóstico de Thomas Duncan, o primeiro americano morto por ebola neste surto.
De acordo com o dono da empresa, David Scott, a LifeSecure vende um kit por semana, mas nos últimos dias têm vendido mais de cem.
"As pessoas estão percebendo que há uma chance de que algo que está em outro continente possa vir para cá", disse Scott.
Além dos kits, houve também um aumento nas vendas de livros de medicinas alternativas e máscaras cirúrgicas, em um claro esforço para contenção do vírus.
Informações: R7

Wilson Ferreira

Técnico em SEO, liberal apartidário, autodidata em história, fascinado por mistérios, fundador e escritor. Nosso blog é focado em teorias da conspiração, porém você encontrará muitos artigos sobre política, história, sociedade, religião, misticismo, ocultismo e tudo que desperte um certo mistério.
    Comentar pelo Blog
    Comentar pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário