Mensagens Subliminares sobre a Elite Oculta em Snoop Dogg 'California Roll'

O vídeo de Snoop Dogg "California Roll", com a participação de mais dois veteranos da música, Pharrell Williams e Stevie Wonder, é mais um vídeo de música que esconde uma história sombria que está em linha com a filosofia oculta das sociedades secretas, que controlam a indústria da música. Aparentemente, o clipe é sobre uma viagem ao futuro que pessoas da década de 40 fizeram à moderna Califórnia, por meio de um filme (com um pouco de apologia básica à maconha também, é claro). No entanto, "California Roll" não é apenas sobre uma futurística Hollywood. Trata-se de um "convite" e uma propaganda da elite para você "vender sua alma", e como você pode "tornar-se um deus" se você se juntar ao lado oculto. Vamos analisar o vídeo de Snoop Dogg, "California Roll".

California Roll

O vídeo abre com espectadores chegando a um cinema de Los Angeles em 1946 e um cartaz anunciando o título da música "California Roll - Um Voo ao Futuro". Quando o público toma seus assentos, um robô aparece de trás das cortinas e, com uma voz perturbadora, apresenta-se como o piloto, levando-os a essa viagem para o futuro. Porém, existe uma coisa intrigante sobre esse cinema: ele é todo ambientado para se parecer com o Egito Antigo, cheio de esfinges, até mesmo o robô-piloto é na verdade um robô-chacal, representando o deus egípcio Anúbis, sobre o qual falaremos mais à frente.

Quando o robô-chacal surge na sala, o público se assusta. Sim, as
pessoas da década de 40 não estavam acostumadas com essas coisas.
Quando as cortinas se abrem e o filme começa, eles veem que a Hollywood do futuro não é nada parecida com o que eles provavelmente imaginavam, mas um lugar repleto de pirâmides, Olho de Hórus e inúmeras referências ao Egito Antigo. Quem diria que o futuro seria assim, não é?


Esta é a Hollywood do futuro, segundo o vídeo "California Roll": um lugar
cheio de pirâmides com o topo iluminado, esfinges, desenhos egípcios e um
dos símbolos favoritos da Elite oculta: o Olho de Hórus, também conhecido
como o Olho que Tudo Vê. Será que o Olho de Hórus ali está dizendo
que esse futuro se passa na Era de Hórus. Muito bom saber disso.
Só essa imagem já é suficiente para nos fazer perguntar: se o filme é uma viagem à Hollywood do futuro, por que ela está ambientada para se parecer com o Egito de 5000 anos atrás? O que o Egito Antigo tem a ver com Hollywood...ou com o futuro em geral? Será que é isso que o futuro guarda para ela...ou para nós? Um lugar cheio de pirâmides e referências egípcias?

Não, não é nada disso. Isso apenas significa que a Hollywood do futuro (subentende-se a atual) está afundada na magia egípcia, ou seja, as sociedades secretas e a elite oculta, que controlam a indústria do entretenimento, sempre foram obcecadas pelos mistérios egípcios. O símbolo do Olho de Hórus, por exemplo, é de extrema importância para sociedades secretas como a OTO. A OTO quer trazer a Era de Hórus - uma era governada pela filosofia de Thelema. É por isso que a mídia de massa está literalmente inundada com o simbolismo do Olho de Hórus, pirâmides e outras referências à cultura e religiosidade egípcia.

A Thelema é uma filosofia ocultista fundada por Aleister Crowley no início de 1900. Eu descreveria a Thelema como uma combinação de conceitos egípcios, Cabala, Alquimia, conceitos de Magia Negra, Maçonaria, Astrologia e Paganismo. São praticamente todas estas coisas. Se você está vendo tributos a deuses egípcios em um vídeo da música, você está provavelmente vendo propaganda da Thelema. Um dos livros essenciais da Thelema é "O Livro de Thoth", um deus egípcio da magia. É por isso que a indústria do entretenimento ama o "Egito".

Os "passageiros do voo" ficam, no entanto, extasiados ao descobrirem como se parece o futuro de Hollywood. Em seguida, vemos Pharrell na tela, vestido com uma túnica longa e elegante :P, em cima de uma pirâmide inacabada dourada, ao lado de Snoop, cantando sobre as oportunidades disponíveis no "mundo dourado" que eles fazem parte. A partir daí, as coisas começam a mudar de tom. O que parecia ser apenas um filme fazendo uma "viagem" ao futuro, transforma-se em uma propaganda descarada para "vender sua alma" para a elite, em troca de fama, dinheiro e sucesso.

O Convite

O "voo ao futuro" é na verdade um "convite" e/ou uma "propaganda" para aqueles que querem vender sua alma para a elite oculta.


No topo de uma pirâmide dourada estão Pharrell e Snoop. Eles são artistas
veteranos no "lado oculto" da indústria e estão ali porque representam a elite
Illuminati fazendo o convite para os jovens artistas se juntarem a eles.
O dourado representa a "iluminação" (conhecimento oculto).
Snoop Dogg aparece, em seguida, dirigindo um conversível amarelo, voando acima da futurística Hollywood, como um "deus", ou em outras palavras: um artista veterano e bem-sucedido. Os "passageiros" no cinema ficam cada vez mais encantados com o "mundo dourado" e as oportunidades que lhes são oferecidas, especialmente esta pessoa:

Esta mulher fica seduzida pela oferta de Pharrell e Snoop. Percebemos,
então, que todo o "convite" está na verdade sendo feito exclusivamente a ela. Ela
está ali representando aquela jovem artista aspirante que sonha com o "mundo de
Hollywood" e está recebendo sua primeira proposta para vender sua alma.


Vemos um balão com uma propaganda (Seu Futuro). Mas
esse não será o futuro de todos. Esse será o futuro apenas
daqueles que venderem sua alma para a elite.

Mais adiante no vídeo, vemos que esse processo de "venda de alma" já foi esquematizado para ela e vemos também como ele será realizado.

O Plano de Venda

Enquanto Snoop Dogg sobrevoa a cidade em seu conversível, uma propaganda em desenhos egípcios surge na lateral de um dos edifícios. Nesta imagem, vemos claramente que toda a propaganda está sendo direcionada exclusivamente àquela mulher.


Aqui vemos como sua iniciação será realizada: ela inalará uma "fumaça"
soprada pelo deus Anúbis. A fumaça representa o espírito que ela receberá.
O resultado está logo abaixo: ela se tornará a personificação da deusa Ísis.

Essa imagem também representa o objetivo final de sociedades secretas ocultas: ascender da humanidade à divindade. Os mistérios ocultos afirmam transformar homens em deuses através da iniciação espiritual. O conceito por trás desse vídeo está bem a par com a filosofia das sociedades secretas que regem a indústria do entretenimento.


Para tornar as coisas ainda mais explícitas, um retrato mais óbvio de sua ascensão à divindade e personificação de Ísis aparece na lateral de um edifício.


"Seja uma deusa". A propaganda é inteiramente dirigida a ela e ao fato de
que ela terá que inalar uma "fumaça" para poder ascender à divindade,
ou em outras palavras: iniciação oculta e venda de sua alma para a elite.

Enquanto isso, Snoop e Pharrell cantam no topo da pirâmide inacabada:

Pois é assim que as coisas acontecem na Califórnia.

O que eles estão nos dizendo com isso? Será que eles estão nos contando subliminarmente que essa é uma ação normal em Hollywood, ou seja, "vender a alma" é super comum na indústria do entretenimento, e que eles também tiveram que vender as suas a fim de se tornarem "deuses" na indústria da música?

Da esquerda para a direita: Stevie Wonder, Snoop Dogg e Pharrell Williams.
Os três ainda são artistas bastante consagrados na indústria da música até os dias
atuais. Aqui eles representam uma espécie de trindade: "deuses" que ascenderam e
continuam relevantes após venderem suas almas para a elite oculta que rege
a indústria. Nossa! Até você, Stevie? Sim, até eu.
Snoop Dogg = Anúbis

Enquanto Snoop Dogg sobrevoa a cidade como um "deus" em seu conversível amarelo futurístico, vemos algumas referências importantes.

Do lado esquerdo vemos uma imagem do deus Anúbis e do lado direito, no prédio,
vemos escrito "Canubis". "Canubis" é um trocadilho com Cannabis (a erva favorita
de Snoop Dogg) + Anúbis, o deus egípcio dos mortos (que é também um "canino",
assim como Snoop DOGG). Aqui, então, podemos entender que Snoop Dogg é a per-
sonificação do deus Anúbis e será com ele que a mulher terá que fazer o pacto.

Anúbis, o deus egípcio dos mortos, representado com cabeça de chacal, mas
outras fontes afirmam que o animal em questão é o cachorro ou coiote. Ele foi
escolhido no vídeo para simbolizar Snoop Dogg (que é um "cachorro").

Sabendo-se então que Snoop Dogg é a personificação de Anúbis no vídeo, será ele quem deverá soprar a tal "fumaça" que a mulher no cinema terá que inalar para se tornar a personificação de Ísis. A inalação dessa "fumaça" é o requisito necessário para sua iniciação e venda de alma e, visto que esse é um vídeo de Snoop Dogg, o processo não poderia estar sendo representado de outra maneira senão com a boa e velha Cannabis.

A Transformação


Snoop Dogg faz o que mais gosta e depois assopra para dentro do
cinema a fumaça de seu baseado. O ritual de iniciação oculta começou.


Ela não pensa duas vezes e inala toda a
fumaça. Ela quer mesmo fazer parte desse clube.
De repente, um processo de transformação acontece, vemos dentro de um
triângulo aquele desenho egípcio que vimos na lateral do edifício descrevendo
seu processo de iniciação passar por sua mente. Ela está se tornando a
personificação da deusa Ísis.

A mulher é trazida para a tela com Snoop Dogg. O processo está completo,
ou seja, agora ela faz parte da Hollywood futurística, ou em outras palavras,
da Elite oculta. Ela agora é uma "deusa"; trazendo isso para o nosso contexto,
ela vendeu sua alma em troca de dinheiro, fama e sucesso na indústria
da música... e "iluminação".

No vídeo "Dark Horse", Katy Perry também se torna a personificação
da deusa Ísis, no topo de uma pirâmide. A indústria da música ama Ísis,
do mesmo jeito que as sociedades secretas amam o resto do Egito Antigo.

No final, vemos uma cena que sumariza tudo isso:


Enquanto voam pela cidade, eles acenam para o sol. Uma referência
sem-vergonha ao culto solar. As sociedades secretas e a elite oculta, que
regem o mundo, são (e sempre foram) adoradores do deus sol.

Conclusão
Snoop Dogg "California Roll" mostra basicamente o que a canção fala: "como as coisas acontecem na Califórnia", mais precisamente, como as coisas acontecem em Hollywood. Aparentemente, o vídeo é apenas uma viagem ao futuro... a uma moderna e híbrida Hollywood/Egito Antigo. Mas esse futuro cheio de "referências egípcias" não está reservado para todos, só para aqueles que venderem sua alma para a elite. Sim, aqueles que se venderam para a elite oculta começarão a ter muita relação com o "Egito" em suas vidas (veja esta tatuagem de Rihanna abaixo de seus seios). Por quê? Porque as sociedades secretas às quais eles farão parte estão mergulhadas nos mistérios egípcios.

O vídeo é, portanto, uma referência à iniciação oculta e ascensão à divindade (um conceito difundido por várias escolas de mistério). Embora existam referências à Cannabis e ao 420, um número oculto relacionado a ela, a história não é só uma apologia básica de Snoop Dogg à maconha, como de costume. O vídeo é simples e serve como uma "propaganda" da elite para novos artistas aspirantes a venderem sua alma, para se tornarem "deuses" na indústria da música, assim como Snoop, Pharrell e Stevie Wonder. Quantos outros não tiveram que fazer o mesmo? Vocês mesmos já viram inúmeras análises parecidas com essa neste site e já estão mais do que convencidos de que isso não é coisa da cabeça do Danizudo, isso é how California rolls...


Informações: http://danizudo.blogspot.com.br/2015/07/snoop-dogg-california-roll-um-video.html

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. paea quem que houver musicar deles,qual é efeito pode faze na essa pessoa?????

    ResponderExcluir

Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]